20150911_111143A Vigilância Sanitária de Capivari de Baixo interditou na última sexta-feira (11) uma bica de água que funcionava na Rua José Domingos Bitencourt, Bairro Santa Lúcia, por apresentar contaminação por coliformes totais e Escherichia Coli, um grupo de bactérias que habitam normalmente no intestino humano e de alguns animais, e por isso a presença desta bactéria na água ou nos alimentos se deve à contaminação com fezes. Alguns usuários da fonte solicitaram à Vigilância Sanitária do município a realização de exames, pois estavam desconfiados que a água pudesse estar contaminada.

“A primeira coleta de material, encaminhado ao Laboratório Centra l (Lacen) foi feita ainda no dia 21 de maio. Dia 26 de maio recebemos o resultado, que constatou a presença de coliformes totais e de Escheveria Coli, e com a designação de qualidade de água insatisfatória”, relata a técnica da Vigilância Sanitária do município, Josiane Aparecida Antunes da Silva.

Diante do resultado a Vigilância decidiu fazer mais uma prova e coletou mais uma vez a água do local, no dia 25 de junho. O resultado saiu dia 1 de julho e de novo apresentou o mesmo resultado.

A Vigilância propôs ao dono do terreno, que construiu a cacimba de onde verte a água, a limpeza total do reservatório para que se fizesse a contra prova dos exames, mas diante da manifestação de desinteresse do proprietário para que tal procedimento fosse feito, os técnicos fizeram a contra prova coletando a água da mesma forma que as duas anteriores. O resultado novamente foi igual aos dois primeiros exames.

“Fazemos mensalmente a coleta aleatória em 13 pontos de água diferentes do município, e diante das solicitações, decidimos fazer também nesta bica, que é o que chamamos tecnicamente de Solução Alternativa Coletiva – SAC. Infelizmente a contaminação por fezes está muito bem comprovada. Soubemos que muitas pessoas têm se manifestado contrárias ao fechamento, como se estivéssemos privando as mesmas desta água por vontade própria, quando não se trata disso. Estamos agindo preventivamente e pensando no bem estar coletivo”, alerta Josiane.

Como fica

De acordo com a Vigilância Sanitária, como a bica fica em terreno particular, caso o proprietário tenha a intenção de disponibilizar a água para o consumo coletivo deverá primeiro tomar todas as medidas sanitárias indicadas para este tipo de situação, que é a investigação do causador da contaminação com o devido acompanhamento técnico, realizar as ações recomendadas e posteriormente comprovar através de laudos dos exames que a água está em condição de uso humano. “A intenção do morador, sem dúvida, foi louvável e de solidariedade, mas se verificar a contaminação não podemos permitir que a saúde de um número ainda desconhecido de pessoas seja colocada em risco”, pondera Josiane.

Doenças causadas pela Escherichia Coli:

Gastroenterite; Infecção urinária; Pielonefrite; Apendicite; Peritonite; Meningite e Septcemia.

Sintomas de infecção por Escherichia Coli:

Os sintomas da infecção surgem, geralmente, de 6 a 8 horas após o consumo do alimento contaminado e, em algumas pessoas, pode levar a complicações mais graves, como um súbito comprometimento renal, que pode causar uma lesão renal permanente. Na maioria dos casos, entretanto, a Escherichia Coli causa somente uma leve gastroenterite, que passa em menos de uma semana. O tipo mais conhecido desta bactéria é a 0104, caracterizada por causar diarreia contendo sangue.

Secom/Capivari de Baixo