camara2Três ruas do município de Lauro Muller vão permanecer como estão: sem nenhum melhoramento. Tudo isso por conta de uma disputa política travada pelos vereadores do PMDB e do PP contra a administração do município. Agora o Poder Executivo está impedido de realizar obras estruturantes no município. Na sessão ordinária da última segunda-feira (28), a Câmara rejeitou o projeto de pavimentação de ruas, através de financiamento junto ao Badesc.

As vias públicas são: Walter Verterlli, Cairu, Doutor Portela e Rubens Rufino Rabelo. O projeto previa, ainda, a implantação de uma ciclovia às margens da rodovia e embelezamento na entrada da cidade. Centenas de famílias seriam beneficiadas, mas por conta da posição dos vereadores, ninguém vai ver a cor do asfalto. Ao todo, o valor das obras atingiria um milhão de reais.

Para os vereadores, José De Bettio (PSDB) e Jair Bitencourt (PSD), a atitude dos vereadores foi motivada pelo desejo de que não sejam realizadas as obras e com isso prejudicar as ações do prefeito. “O prefeito tem se esforçado e muito para conseguir realizar obras em todo o município, mas esses vereadores não estão preocupados com a nossa população”, declarou Jair.

O Vereador José De Bettio, disse estranhar que uma parte dos vereadores de oposição do PMDB, que votaram contra esse projeto, foram os mesmos que aprovaram um projeto semelhante na gestão anterior e que resultou no pagamento de parte da dívida – R$ 700 mil – pelo atual prefeito. “É estranho que o prefeito Fabrício tenha de pagar dívidas herdadas de financiamentos da administração anterior, mas seja impedido de contratar recursos para realizar obras, da mesma forma que antes. Gostaria que me explicassem o que mudou?” declarou De Bettio. O projeto teve três votos a favor. Everaldo Velho (PMDB), também votou a favor do projeto da prefeitura.

A secretária de Administração e Fianças, Soraya Cúrcio Librelato afirmou que as contas da prefeitura estão em ordem e que o valor que seria contratado estaria abaixo da capacidade de endividamento do município. “O Badesc só libera recursos para municípios que tem suas contas em dia e que tenha capacidade de pagar suas contas e o argumento de que esse valor poderia comprometer as finanças do município é mentiroso. A única justificativa que pode existir, por parte dos vereadores que votaram contra as obras para o município, é que eles não querem que a administração faça essas obras”, declarou Soraya.

O prefeito lamentou o episódio. “Fico muito triste pelas famílias de nossa cidade que vão ficar impedidas de receber o benefício dessas obras. Não é assim que eu entendo que a política deve ser praticada. Acredito que todo o nosso trabalho, como representantes políticos eleitos, deva ter como objetivo o benefício das pessoas da nossa cidade. Foi assim que agimos para recuperar o nosso hospital que estava em situação de falência e hoje atende toda a nossa gente e conta com a aprovação de mais de 95% dos usuários. Gostaria de ver os vereadores fazendo a política comunitária e isso vai além da disputa eleitoral, mas a decisão é deles. Serão eles que terão de explicar para o povo porque as obras não sairão”, disse o prefeito, destacando que o município tem todas as condições para contratar esses recursos.

Ascom: Prefeitura de Lauro Müller