IMG_0588Entre os dias 20 e 22 de agosto o Centro Universitário Barriga Verde – Unibave foi representado pela Pró-Reitora de Ensino de Graduação, Marlene Zwerewicz, no 28º Fórum Nacional de Pró-Reitores de Graduação (ForGrad 2015), realizado em Brasília/DF.

Essa edição do evento teve como objetivo elaborar políticas e diretrizes básicas que permitam o fortalecimento das ações comuns e inerentes às Pró-Reitorias e contribuir para a formulação e implementação de políticas públicas de Educação Superior que visem ao pleno desenvolvimento do País, de forma articulada com órgãos governamentais e outros segmentos da sociedade civil. Participaram do evento 105 instituições universitárias – comunitárias, públicas e privadas – de todo o território nacional.

O ForGrad 2015 se constituiu em uma ação essencial para discutir o contexto que permeia as mudanças nas regulamentações da Educação Superior e as implicações das novas exigências para as instituições universitárias. Além disso, foi o momento oportuno para contribuir com sugestões de temáticas que integrarão as discussões promovidas pelo ForGrad 2016. “Nossa sugestão, é que a edição de 2016 adote como uma das temáticas as concepções pedagógicas que norteiam a Educação Superior, já que se observa que uma parte considerável das instituições universitárias se ampara no paradigma sociocrítico, especialmente quando define que sua missão e/ou objetivos primam pela formação de profissionais críticos” destacou Marlene.

A Pró-Reitora ainda ressalta que “as demandas da realidade atual e as incertezas diante do futuro indicam a necessidade de formar profissionais que, além de críticos, saibam solucionar problemas, intervir e transformar, por meio de um trabalho e de uma consciência planetária”.

Essa sugestão foi integrada à versão preliminar da Carta de Brasília, documento que sistematiza os debates do ForGrad 2015 e inclui perspectivas para os próximos debates. É com essa contribuição que pretendemos colaborar com o desenvolvimento de novas políticas educacionais, que valorizem a formação integral e estejam mais atentas às demandas da realidade, seja ela local ou global, e superem o ensino centrado na transmissão do conhecimento, sem vinculá-lo à realidade atual e às incertezas em relação à realidade futura.

Fotos e texto: Ascom Unibave