Em julgamento nesta segunda-feira (17) à noite, no Tribunal Regional Eleitoral, a candidatura de João Rodrigues (PSD), que tenta a reeleição a deputado federal, foi indeferida por 6 votos a 1. A decisão tira de Rodrigues a possibilidade de disputar a eleição, porém, caso no julgamento dos recursos impetrados pela defesa do parlamentar, haja a reversão da condenação, ou, o reconhecimento da prescrição da pena, ele poderá requerer a candidatura.

Os recursos estão sob a análise do ministro do Supremo Tribunal Federal, Ricardo Lewandowski, o qual, segundo a defesa do parlamentar, julgará a questão até esta quinta-feira.” Essa situação deve ser definida em 48h. Tenho a certeza que serei candidato”, afirmou o deputado.

Rodrigues foi condenado em segunda instância a cinco anos e três meses por dispensa irregular de licitação, teve a candidatura a deputado federal indeferida por causa da Lei da Ficha Limpa. O legislador foi preso em fevereiro deste ano e em junho recebeu permissão de frequentar a Câmara Federal para atividades como deputado, ele voltava ao Centro de Detenção da Papuda, em Brasília ao final do dia.

No dia 15 do mês passado, o Superior Tribunal de Justiça (STJ) determinou a sua soltura. Porém, no último dia 6, uma decisão do ministro Luis Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), suspendeu a liberação.

A assessoria do parlamentar afirma que Rodrigues mantém a candidatura, vai entrar com os recursos possíveis no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e também aguarda para os próximos dias o julgamento de recursos no STF sobre a condenação. João Rodrigues deve se pronunciar em vídeo nas redes sociais.

Fonte: Michel Teixeira Notícias