Após o anúncio de que os mineiros devem iniciar greve geral a partir da madrugada desta segunda-feira, dia 7, o Sindicato da Indústria de Extração de Carvão do Estado de Santa Catarina (Siecesc) se manifestou sobre a decisão da categoria. No texto o sindicato patronal apresentou a sua versão sobre as negociações.

O impasse está no reajuste salarial dos trabalhadores, que tem como base o acumulado do Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) de 2021, que fechou em 10,16%. Enquanto o Siecesc oferece um aumento de 12,45% sobre o último salário de dezembro de 2021, a Federação Interestadual dos Trabalhadores na Indústria da Extração do Carvão nos Estados do Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul (Fitiec) e os sindicatos dos mineiros de Criciúma, Lauro Müller, Siderópolis e Urussanga pedem 14% de aumento.

NOTA OFICIAL – SETOR CARBONÍFERO

O Sindicato da Indústria de Extração de Carvão do Estado de Santa Catarina (SIECESC) recebeu, em 31 de Janeiro de 2022, uma Notificação de Paralisação da Federação Interestadual dos Trabalhadores na Indústria da Extração do Carvão nos Estados do Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul (FITIEC) e dos Sindicatos dos Mineiros de Criciúma, Lauro Müller, Siderópolis e Urussanga.

Em seguida, em 02 de fevereiro de 2022, o SIECESC ajuizou Dissidio Coletivo de Greve perante o Tribunal Regional do Trabalho -TRT e na última sexta-feira – 04 de fevereiro de 2022, foi realizada audiência de tentativa de conciliação.

Na ocasião, após amplo debate, chegou-se a uma proposta, por parte das empresas, sendo oferecido o reajuste total de 12,45% sobre o salário de dezembro de 2021 e mais a concessão em parte de 05 (cinco) itens do Rol de Reivindicações dos trabalhadores.

Essa proposta foi levada para votação na Assembleia Unificada, realizada na manhã de sábado – 05 de fevereiro de 2022, na Associação dos Mineiros, em Siderópolis, onde a maioria, presente na Assembleia, votou contra a proposta oferecida e a favor da greve.

Ressalte-se que o reajuste de 12,45% é o maior índice já concedido em Santa Catarina, para uma categoria laboral, nos últimos anos.

As empresas respeitam a decisão, contudo reforçam que a paralisação gera danos para trabalhadores e empresários.

Carboníferas já concederam INPC integral (10,16%) na folha de pagamento referente a janeiro

As Carboníferas tomaram a iniciativa de iniciar o processo de negociação ainda em dezembro de 2021, objetivando uma negociação rápida, responsável e buscando as melhores alternativas para a manutenção saudável da atividade.

Como gesto de reconhecimento, empatia e valorização de todos os trabalhadores, as mineradoras já concederam, a partir da folha de pagamento de janeiro de 2022, antecipação integral de 10,16%, que corresponde ao INPC acumulado de 2021.

Isso ocorreu, mesmo antes de finalizarem as negociações com a Federação e os sindicatos laborais.

Sindicato da Indústria de Extração de Carvão do Estado de Santa Catarina (Siecesc)