A negociação entre o Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Criciúma e Região (Siserp) e o Governo Municipal de Criciúma não chegou a uma definição e, sendo assim, o anúncio de greve dos aproximadamente 3,5 mil funcionários para esta terça-feira foi mantido.

A paralisação inicia à 0h de desta terça e as manifestações estão marcadas para começar às 8h, em frente ao prédio da Prefeitura de Criciúma. A decisão pela greve já havia sido tomada na última segunda-feira, mas os servidores aguardavam o prazo legal para paralisar as atividades. O tempo também foi estipulado para que uma nova proposta fosse apresentada.

Nesta segunda-feira pela manhã os dirigentes do sindicato estiveram reunidos com a secretária Geral do Governo de Criciúma, Dalvânia Cardoso, para conhecer o novo índice oferecido pelo Município. Foram apresentadas duas novas propostas. A primeira delas oferecia reajuste de 8% em quatro vezes, retroativos a abril, e mais 1% em janeiro de 2014. A outra era de 8% em parcela única, também retroativos a abril, e 0,5% em janeiro do ano que vem. O Siserp reivindica reajuste de 10% (7,22% da inflação mais 2,78% de ganho real).

A Prefeitura se pronunciou por meio de comunicado oficial, afirmando que está se esforçando para apresentar a melhor proposta possível e que já tentou negociar com o sindicato cinco vezes, mas sem sucesso. “Desde o início há um grande esforço para chegarmos a um acordo. Não queremos a greve. A melhor negociação não é aquela que atende apenas um lado, e sim aquela em que o bom senso vence. Estamos no limite do que podemos oferecer”, afirmou a secretária Dalvânia no comunicado.