Foto: Maurício Vieira/ Arquivo / Secom

A secretária de Estado da Saúde, Carmen Zanotto, e o presidente do Conselho de Secretários Municipais de Saúde de Santa Catarina (COSEMS), Daisson Trevisol, lançam nesta segunda-feira, 12, a 23ª edição da Campanha de Vacinação contra a Gripe no estado. O ato está marcado para 9h, no Posto de Saúde Oficinas 1, em Tubarão. A campanha será realizada em todos os municípios catarinenses até o dia 9 de julho.

No Estado, a população dos grupos prioritários para a Campanha de Vacinação contra a Gripe é de 2.758.305 milhões de pessoas. A meta é vacinar, ao menos, 90% desse total até julho.

É importante que as pessoas pertencentes aos grupos prioritários, que foram vacinadas contra a Covid-19, respeitem um intervalo mínimo de 14 dias para tomar a vacina contra a gripe.

O lançamento da Campanha também vai contar com a presença do prefeito de Tubarão, Joares Ponticelli; do secretário municipal de Educação, Maurício da Silva; do superintendente de Vigilância em Saúde, Eduardo Macário; e do diretor de Vigilância Epidemiológica, João Augusto Brancher Fuck.

Campanha de Vacinação será em três etapas
A Campanha vai ocorrer em três etapas, de forma escalonada, iniciando pelas crianças (de 6 meses a menores de 6 anos), gestantes, puérperas (mães até 45 dias após o parto) e indígenas. A vacinação dos trabalhadores da saúde iniciará nas próximas semanas, assim que novas doses forem recebidas.

– Primeira etapa (12/04 a 10/05): crianças de 6 meses a menores de 6 anos de idade (5 anos, 11 meses e 29 dias); gestantes; puérperas; povos indígenas; trabalhadores da saúde;

– Segunda etapa (11/05 a 08/06): idosos com 60 anos e mais; e professores das escolas públicas e privadas;

– Terceira etapa (09/06 a 09/07): pessoas portadoras de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais; pessoas com deficiência permanente; forças de segurança e salvamento, forças armadas; caminhoneiros; trabalhadores de transporte coletivo rodoviário de passageiros urbano e de longo curso; trabalhadores portuários; funcionários do sistema prisional; adolescentes e jovens de 12 a 21 anos de idade sob medidas socioeducativas e população privada de liberdade.