Confirmado como novo diretor executivo de futebol do Criciúma, Cícero Souza foi apresentado no Heriberto Hülse nesta terça-feira. O dirigente entende que é importante contratar um comissão técnica logo, mas pretende trabalhar com calma para iniciar um projeto voltado para a Série A. Sem descartar o Campeonato Catarinense, que segundo o Souza o Tigre tem a responsabilidade de chegar às finas, o diretor deixou claro que o principal objetivo do clube é o Brasileirão.

Como diretor de futebol, Souza teve boas passagens no Grêmio e no Sport de Recife. No clube gaúcho foi vice-campeão da Libertadores de 2007, vice-campeão brasileiro de 2008 e tri campeão estadual. No Sport, foi um dos responsáveis pela montagem do elenco que conquistou o acesso à Série A em 2011. Porém, deixou o clube quando foi rebaixado no ano seguinte.

— No Sport ocorreu um ciclo de trabalho muito parecido como o que ocorreu na gestão anterior aqui no Criciúma. No futebol é assim. o resultado comando as decisões.

Quanto a definição do novo treinador, Souza não confirmou o nome de Sérgio Guedes, mas fez elogios ao treinador ao citar a recente campanha no Americana, na Ponte Preta e no São Caetano. A tendência é que Sílvio Criciúma siga no comando do time até o fim de semana, quando o Tigre enfrenta o Camboriú.

— A nossa prioridade é contratar uma comissão técnica, mas sem pressa. Precisamos de um nome que dê continuidade e que use o segundo turno do estadual de preparação para dar suporte na Série A. O Sérgio é um bom nome e não descarto de ser trabalhado.

Souza também falou como devem ser as próximas contratações do clube, que terão como objetivo o Brasileirão. Segundo o diretor, a comissão técnica será importante nas decisão, mas não a responsável pelas decisões. O novo diretor executivo do Criciúma também entende que o Tigre pode ter dificuldades para fechar boas contratações. O orçamento é menor que outros clubes da primeira divisão. Porém, Souza vê isso apenas como um limitador, não como um motivo para não contratar bons jogadores.

— A nova comissão não terá poder de decisão sobre as contratações. O jogador será contratado pelo clube e não pela comissão técnica. Com inteligência e conversa podemos trazer jogadores de qualidade. Valorizar o projeto do clube. O nome do jogador também não é tão importante. Precisamos de um time de operários, que trabalhem de forma unida.

Quanto aos objetivos do Criciúma, Souza deixou claro que o clube quer ter uma boa campanha na Série A do Brasileiro.

— Pela história do Criciúma temos sim que brigar pelo título Estadual. Mas não podemos perder o foco do objetivo principal do ano que é a Série A. Vamos trabalhar para conseguir a vaga entre os quatro no Catarinense e usar o estadual para acertar tudo para o Brasileirão.

DIÁRIO CATARINENSE