O Palmeiras é o primeiro finalista da disputa de título do Mundial de Clubes no próximo sábado (12) em Abu Dhabi (Emirados Árabes Unidos). Em noite inspirada dos meias Dudu (camisa 7) e Raphael Veiga (23), o time brasileiro estreou com vitória por 2 a 0 sobre o Al Ahly (Egito). O adversário na final será conhecido nesta quarta (9): será o vencedor do embate entre Chelsea (Inglaterra) e Al Hilal (Arábia Saudita), às 13h 30 (horário de Brasília), no estádio Mohammed Bin Zayed.

Diante de mais dois mil palmeirenses nas arquibancadas do estádio Al Nahyan, o Verdão mandou no jogo desde o início: teve mais posse de bola (57%), apesar da defesa bem posicionada – cinco jogadores – da equipe egípcia, e conseguiu bloquear os contra-ataques do rival. A primeira boa chance do Alviverde balançar as redes foi aos 31 minutos, após jogada do meio-campista Dudu com o lateral-direito Marcos Rocha a partir da intermediária. O camisa 7 chegou a cruzar na área, mas a zaga afastou. Sete minutos depois, o Palmeiras abriu o placar com um chute colocado do meia Raphael Veiga, após passe de primeira de Dudu.

Na volta do intervalo, bastaram três minutos em campo para Dudu ampliar para o Verdão. A jogada começou no meio de campo, com Piquerez lançando para Matheus Veiga marcar um golaço. Após sofrer o segundo gol, o time egípicio botou pressão, e chegou a diminuir aos 26 minutos: Mohamed chutou de fora da área, Weverton afastou, mas a bola caiu nos pés do atacante Sherif que mandou para o fundo da rede. No entanto, houve intervenção do VAR, e o gol foi anulado por impedimento de Sherif.

E o VAR entrou novamente em ação aos 34 minutos, após carrinho por trás do zagueiro Ayman Ashraf para parar Rony. O juíz de campo chegou a dar cartão amarelo para o defensor egípcio, mas após a consulta das imagens do lance, decidiu pela expulsão do zagueiro. Mesmo com dez em campo, o Al Ahly ainda tentou diminuir. Já nos minutos finais, Weverton fechou o gol em um chute de Hany, depois Sherif mandou uma bomba no travessão, mas a noite era mesmo do Verdão comandado pelo técnico português Abel Ferreira.

Edição: Cláudia Soares Rodrigues