Pela quarta vez na história, a Libertadores terá um Choque-Rei válido por uma fase eliminatória. Após a classificação do São Paulo às quartas de final, obtida na última terça-feira (21), nesta quarta-feira (22) foi a vez de o Palmeiras se garantir entre os oito melhores da edição 2021 da competição sul-americana. A vaga alviverde foi assegurada com outra vitória por 1 a 0 sobre a Universidad Católica (Chile), agora no Allianz Parque. Há uma semana, o triunfo pelo mesmo placar foi no estádio San Carlos de Apoquindo, na capital chilena Santiago.

A vantagem nos duelos pela Libertadores é do Tricolor, que eliminou o Verdão nas três vezes em que os rivais duelaram no mata-mata (sempre pelas oitavas de final). Em 1994, após um empate sem gols no Pacaembu, o São Paulo ganhou em casa por 2 a 1 e se classificou. Em 2005, o clube do Morumbi ganhou os dois jogos (1 a 0 fora e 2 a 0 como anfitrião). No ano seguinte, os times ficaram no 1 a 1 no Palestra Itália e os são-paulinos levaram a melhor na partida de volta, triunfo por 2 a 1.

Será o segundo confronto decisivo entre eles em 2021. O primeiro foi a decisão do Campeonato Paulista, conquistado pelo São Paulo, que triunfou no Morumbi por 2 a 0, após um 0 a 0 no Allianz.

O momento entre eles, porém, é bem favorável ao Palmeiras, líder do Campeonato Brasileiro e que atingiu a oitava vitória seguida na temporada (a melhor marca sob comando de Abel Ferreira). O Tricolor, apesar de bater o Racing (Argentina) por 3 a 1, fora de casa, vive uma fase irregular, tendo ficado nove jogos sem ganhar no Brasileirão, onde é o 16º colocado, uma posição à frente da zona de rebaixamento.

A Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol) prevê que os jogos pelas quartas de final ocorram nas semanas de 11 e 18 de agosto. As datas e horários, porém, ainda serão anunciados. O Palmeiras, por ter a melhor campanha, será o mandante da segunda partida. O duelo de ida será no Morumbi.

Diante da Católica, o Verdão se impôs sem dificuldades e só não construiu um placar mais elástico porque o goleiro Sebastián Pérez e o travessão, em duas tentativas do atacante Deyverson, aos 16 e aos 19 minutos da etapa inicial (esta última com participação do arqueiro), não deixaram. A insistência alviverde foi recompensada aos 35. O meia Raphael Veiga acertou a trave após cruzamento do atacante Wesley, mas o lateral Marcos Rocha, no rebote, colocou os anfitriões na frente.

O ritmo da partida caiu no segundo tempo, mas sem que o protagonismo ofensivo deixasse de ser do Palmeiras. Por três ocasiões, em chutes do lateral Renan e do meia Zé Rafael (que tentou duas vezes), Pérez evitou que o placar se dilatasse. A Católica, acuada, pouco fez para buscar o empate.

Antes de se preocupar com a sequência da Libertadores, o Palmeiras volta a se concentrar no Brasileiro. Neste sábado (24), às 19h (horário de Brasília), o Verdão recebe o Fluminense, em São Paulo, pela 13ª rodada do torneio.

Edição: Fábio Lisboa