Orleans conquistou na manhã de hoje premiação no concurso internacional 2021 Top 100 Green Destinations Sustainability Stories, que reconhece o município entre 100 destinos turísticos do mundo com iniciativas sustentáveis e boas práticas no turismo. Orleans, concorreu com outros 10 destinos brasileiros entre os 160 destinos de todo o mundo. Entre os critérios da premiação, Orleans foi exitoso na apresentação de resultados e iniciativas locais em 30 critérios indicados pelo Conselho Global de Turismo Sustentável (GSTC) e foi premiado ainda com a história de boa prática local, apresentando o case do Movimento Orleans Viva – MOV, na categoria Natureza e Ecoturismo.

A premiação representa um grande passo para a construção coletiva e para o desenvolvimento de novas ações e debates em torno do tema da sustentabilidade, turismo e políticas públicas. A Fundação Green Destinations é uma organização sem fins lucrativos para o desenvolvimento e reconhecimento de destinos sustentáveis ​​com base na Holanda. A Green Destinations trabalha em conjunto com empresas de turismo e parceiros de mídia para tornar a oferta verde de destinos mais visível no mercado.

A participação do município de Orleans foi apoiada pelo Programa DEL e pela Rede DEL Turismo. Os representantes do Brasil eleitos na premiação foram: em Santa Catarina, Orleans, Bombinhas, Itá e Forquilhinha, já no Rio Grande do Norte, São Miguel do Gostoso, Tibau e Tibau do Sul e no Rio Grande do Sul, Canguçu.

Para saber mais sobre o Green Destinations acesse: https://greendestinations.org/. Conheça a história de sucesso de Orleans: Movimento Orleans Viva – MOV- Categoria Natureza e Ecoturismo. A mineração de carvão no Sul Catarinense é uma atividade econômica que teve início no século XIX, e foi protagonista de diversas polêmicas, conflitos, irregularidades e infrações, envolvendo passivos ambientais, sociais e econômicos. Os impactos dessa atividade são bem conhecidos dos orleanenses, que culminaram em protestos da população na década de 80 e na criação de dispositivos legais (Lei Complementar Nº 2147/2007) que mantiveram o município livre da exploração de carvão. Porém, no ano de 2018, após interesse do Sindicato da Indústria de Extração de Carvão do Estado, o Tribunal de Justiça de Santa Catarina julgou esses dispositivos legais como inconstitucionais, alegando que o subsolo é bem da União, cabendo ao Governo Federal legislar sobre esse recurso.

Mas a lei federal (Decreto-Lei Nº 227/1967) também prevê que a autorização deve ser recusada quando a lavra for considerada prejudicial ao bem público ou comprometer interesses maiores que a utilidade da exploração do minério. A exploração de carvão mineral em Orleans geraria diversos impactos negativos, em especial na região da encosta da serra, como: exploração insustentável de fonte de energia não-renovável; poluição de recursos hídricos, impactando no abastecimento público de água; degradação de paisagens cênicas; impacto negativo para o setor agropecuário; e perda do potencial de turismo em áreas naturais. Methods, steps and tools applied O Movimento Orleans Viva – Guardiões do Costão (MOV) é um movimento popular formado em 2018 por um grupo de pessoas que apresentaram preocupação imediata frente a possibilidade do retorno da exploração de carvão em Orleans. Estas pessoas vêm de diferentes trajetórias ligadas às suas profissões e/ou paixões relacionadas ao meio ambiente, bem como de diferentes áreas do conhecimento, como agronomia, biologia, engenharia de minas, geografia, história, museologia, ecoturismo, turismo, direito, artes e comunicação. Também se uniram representantes de movimentos de mulheres, agricultores, comitês de bacia e de municípios da região. Um dos objetivos do MOV é incentivar e apoiar o ecoturismo, o turismo rural e a agricultura familiar sustentável como alternativas prioritárias para o desenvolvimento socioambiental e socioeconômico de Orleans.

O MOV realiza ações de educação ambiental, valorização das belezas cênicas do município e incentivo ao desenvolvimento do agroecoturismo. Algumas ações realizadas: Evento “Mulheres na Montanha”, uma caminhada realizada por cerca de 100 mulheres na encosta da serra com o intuito de conscientização quanto aos impactos da exploração de carvão mineral, preservação das nossas belezas naturais e consequências para o turismo local; e “Encontro em Três Barras”, que teve o objetivo de divulgar informações e abrir diálogo sobre impactos da mineração, organização da sociedade civil e ecoturismo e turismo rural. Key success factors Belezas cênicas do município que chamaram atenção para o potencial turístico do município; Paixão genuína dos seus integrantes pelas paisagens naturais de Orleans; União e comprometimento da equipe; Envolvimento do movimento com a comunidade e com o poder público; Diversidade de formações profissionais e perfis que o grupo reúne, somando conhecimentos e habilidades técnicas de diferentes áreas e perspectivas plurais da sociedade e do município; Reconhecimento da comunidade local e da região como um movimento sério e comprometido.

A preservação ambiental e cultural é fundamental para o desenvolvimento do turismo sustentável. A força, união e persistência do povo colocada em ação gera grandes resultados. Os movimentos sociais de âmbito local são fundamentais para a preservação de bens de direito coletivo e de longo prazo, como a cultura e o meio ambiente. Trabalho voluntário exige autodisciplina. Conhecimento e capacitação sobre aspectos ambientais, políticos, sociais e econômicos do município. Resultados: Posicionamento expresso de tomadores de decisão do município (prefeito, secretários, vereadores, promotor público, dentre outros) contra a exploração de carvão mineral em Orleans e à favor do desenvolvimento do turismo de natureza. Prefeitura negou pedido de expedição de declaração de Uso do Solo para “Extração de Carvão Mineral em Subsolo” (documento necessário para licenciar a atividade) na comunidade Três Barras, para empresa Gama Mineração S.A em 2019, mantendo assim as belezas naturais preservadas, possibilitando o desenvolvimento do potencial turístico local. Número de membros voluntários do MOV: 27. População beneficiada pela preservação dos recursos naturais da comunidade de Três Barras: 30 habitantes População beneficiada diretamente pela preservação dos recursos naturais da comunidade de Três Barras: 21.393 habitantes (população de Orleans).

População regional beneficiada indiretamente pela preservação dos recursos naturais da comunidade de Três Barras: 177.890 habitantes. O número de famílias rurais que iniciaram atividades e investimento em turismo: Aumento em investimento em turismo pelo poder público de 2018 para 2020: 822,62%.

Conquistas: Apoio e adesão da população à causa e geração de uma consciência coletiva sobre as consequências da exploração de carvão mineral e a importância da preservação ambiental. Difusão das belezas cênicas das áreas naturais da zona rural do município. Visibilidade para as comunidades locais, em especial a comunidade Três Barras. Poder público e privado inicia planejamento e investimento do turismo local, como: publicação de novo regimento interno do COMTUR com maior representatividade (Decreto Nº 4.632/2019); Plano Municipal de Turismo publicado em 2020; planejamento para comercialização de destinos e elaboração da identidade visual turística.

Reconhecimentos: Capítulo de livro publicado “Movimento Orleans Viva e Turismo: Estratégias de proteção do Patrimônio Natural e Cultural do Costão de Orleans/SC”. Capítulo de livro publicado: “Mineração De Carvão: Meios de sobrevivência ou interesses privados? O Caso da localidade de Três Barras, Município de Orleans, SC.” Reconhecimento no Plano Municipal de Turismo 2020 (Página 42/43) como um movimento que se destaca como promotor do turismo no município. Vídeo de apoio à causa no Jornal do Almoço, canal NSC TV (afiliada à TV Globo).

Ascom/Prefeitura de Orleans