Metropolitano e Criciúma fecharam a nona e última rodada do primeiro turno do Catarinense, neste domingo, no Sesi. E em um jogo de dois tempos distintos, o Verdão conseguiu se impor ao Tigre, e ao apagar das luzes, venceu por 2 a 1. Giancarlo, de pênalti, marcou para o Criciúma, no fim da primeira etapa. E Rafinha, com um chute forte, deixou tudo igual, no início da etapa final. E já nos acréscimos, Juliano Mineiro, de cabeça, assegurou os três pontos para o Metropolitano, para a alegria dos mais de 1,5 mil torcedores presentes no estádio.

Com o resultado, o Metrô foi a 15 pontos, e assumiu o terceiro lugar. Já o Tigre, com 11, ocupa a sétima posição. Os dois times voltam a campo no próximo fim de semana, já abrindo o returno do Catarinense. No sábado, o Criciúma vai ao Litoral enfrentar o Camboriú, às 16h. No domingo, o Metropolitano recebe o Juventus, às 16h, no Sesi.

O jogo começou morno e com as duas equipes em marcha lenta, se estudando e povoando o meio-campo com muitos jogadores. Sem espaço para jogar, as alternativas ofensivas dos dois times se restringiam a lançamentos e bolas paradas. E foi em uma cobrança de falta que o Metrô assustou. Em uma das poucas chances de gol da etapa inicial, aos 18, Thiago Cristhian alçou uma bola na área do adversário e quase surpreendeu o goleiro Bruno, que espalmou a bola para escanteio.

Em outra chance de marcar, aos 36, Rafael Costa foi à linha de fundo e chutou forte para dentro da área, o goleiro Bruno soltou a bola, mas a zaga do Tigre cortou. Aos 42, Heber Roberto Lopes marcou pênalti para o Ciricúma, em lance confuso. Tartá (C) foi à linha de fundo e driblou Rafinha (M). Em dividida dentro da área, a bola subiu e tocou na mão do jogar do Metrô. O árbitro anotou a penalidade. Giancarlo cobrou e marcou, abrindo o placar.

Na etapa complementar, o jogo começou mais quente. Atrás no placar, o Metropolitano tomou a iniciativa e partiu para cima. O Tigro, por sua vez, cadenciava o jogo. E o Metrô começou criando. Aos quatro, em cobrança de falta, Rafinha soltou a bomba e o goleiro Bruno defendeu. Na sequência, aos sete, em outra cobrança de falta, Rafinha levantou na área e Andrei, que tentava cabeceio, foi empurrado pelo adversário dentro da área, mas o árbitro nada marcou.
Aos 10, o Metrô empatou. Em boa trama de ataque, a bola caiu nos pés de Rafinha dentro da área. O lateral do Verdão tirou a zaga para dançar e soltou a bomba, empatando o jogo. A bola chegou a tocar no atacante Rafael Costa antes de entrar.

Com o gol de empate, o Verdão cresceu ainda mais no jogo, fazendo uma verdadeira blitz para cima do Criciúma. Em especial após a expulsão do zagueiro Fábio Ferreira. No finalzinho, já nos acréscimos, Juliano Mineiro, de cabeça, marcou o gol da vitória verde.

METROPOLITANO 2
Dida; Alessandro, Thiago Couto, Linno e Rafinha; Andrei, David (Renan) e José Lucas (Juan); Edmar (Juliano Mineiro) e Thiago Cristhian; Rafael Costa. Técnico: Abel Ribeiro.

CRICIÚMA 1
Bruno; Diego Renan, Matheus Ferraz, Fábio Ferreira e Marlon; Amaral, João Vitor, Elson Falcão e Ivo (Joílson); Giancarlo e Tartá (Fabinho). Técnico: Paulo Comelli.

Gols
Giancarlo (C) – 43’ / 1ºT
Rafinha (M) – 10’ / 2ºT
Juliano Mineiro (M) – 47’ / 2ºT

Amarelos: Fábio Ferreira, Amaral, Tartá (C). Vermelho: Fábio Ferreira (C). Arbitragem: Heber Roberto Lopes, auxiliado por Eder Alexandre e Maíra Americano Labes. Local: Estádio do Sesi, em Blumenau, domingo.

JORNAL DE SANTA CATARINA