Foto: Câmara Federal

O presidente estadual do MDB, deputado Celso Maldaner, afirmou nesta sexta que “as bases do partido não aceitam indicação do vice-governador de Carlos Moisés”. Disse que tudo não passa de balão de ensaio.

Maldaner confirmou que Antídio Lunelli já marcou data para sua renúncia à Prefeitura de Jaraguá do Sul, 31 de março, e sua pré-candidatura está consolidada. – As bases estão com Lunelli e ele já começa a avançar na construção da unidade dentro do partido. Além disso, sabemos do seu enorme potencial de crescimento, com uma proposta de modernização, desburocratização e diminuição da máquina pública. Temos o candidato com a cara de Santa Catarina, não vamos abrir mão disso – ressaltou Maldaner.

Nota do MDB dá mais detalhes: “Sobre as conversas que teriam acontecido com Chiodini, Maldaner diz ser natural, já que ele é deputado federal. “Isso não tem nada demais, Chiodini, assim como qualquer emedebista, tem que conversar com outras lideranças e Moisés é governador até 31 de dezembro, ou seja, temos que respeitar isso”.O presidente emedebista ainda destaca que já foram iniciadas conversas com todas as siglas, inclusive com o Republicanos, para a construção de um projeto para Santa Catarina, com Antídio Lunelli como candidato ao governo. Maldaner e Lunelli mantêm uma agenda conjunta de reuniões e encontros. Até o dia 2 de abril, também será finalizada a nominata dos pré-candidatos a deputado estadual e federal do MDB catarinense. “Estamos trabalhando pela unidade do MDB e pelo fortalecimento da sigla. Temos condições de voltar a governar Santa Catarina e fazer de estado um lugar de fato melhor para todos”, afirma Lunelli.”

*Coluna de Moacir Pereira para o ND Mais