Está marcado para esta quinta-feira (26) o julgamento do caso Mariana Matei. O acusado é Leonardo Matheus Rocha, que irá a juri popular, em sessão prevista para iniciar às 8h30, no Fórum de Tubarão.

Mariana foi assassinada no dia 30 de janeiro de 2015, no bairro Congonhas. Por volta das 6h20 daquele dia, uma pessoa percebeu muito sangue em uma estrada de chão, na localidade. O rastro levava a um matagal, onde estava o corpo da adolescente, de 15 anos, deitada de bruços.

O principal motivo alegado pelo rapaz, que confessou o crime, é que durante uma discussão calorosa entre os dois, a vítima teria o ameaçado com uma pedra, e ele reagiu. Leonardo disse que Mariana teria exigido que ele terminasse o relacionamento atual para iniciar um namoro com ela.

Inicialmente, conforme relatou à polícia, o jovem deu vários chutes na moça. Depois, com a própria pedra, acertou a cabeça da vítima.

Guarnições da Polícia Militar foram acionadas e localizaram o corpo próximo a um cercado, em meio à vegetação. Exames apontaram que ela foi vítima de traumatismo craniano. O atual réu foi detido no dia 5 de fevereiro ao tentar fugir. No dia 6, já no Presídio Regional Masculino de Tubarão, confessou ser o autor do crime.

Jornal Notisul