Os mais de oito mil trabalhadores das indústrias plásticas de Criciúma e região começam a ser mobilizados a partir desta semana para campanha salarial 2021/2022 da categoria, que tem data base em 1º de abril. A informação é do presidente do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias Plásticas, Químicas e Farmacêuticas de Criciúma e Região, Carlos de Cordes, o Dé, após deliberação da diretoria na semana que passou.

“Em virtude da pandemia, que nos impede de realizarmos nossas habituais assembleias, vamos ouvir os trabalhadores e apresentar nossas propostas em assembleias nas trocas de turnos das empresas que concentram a maioria dos profissionais entre os dias 15 e 24 de março e no dia 24 de março, teremos duas assembleias presenciais, em nossa sede, às 9h30 e 17h30, para elaboração do rol de reivindicações a ser levado ao sindicato patronal”, acrescenta Dé.

Nesta semana o contato da diretoria com os trabalhadores é para conscientizar a categoria da forma das assembleias e da importância da mobilização, mesmo diante dos desafios impostos pela pandemia da covid-19. Carlos de Cordes diz que “no ano passado fomos seriamente prejudicados pelo início da pandemia; acabamos fechando nossa convenção apenas em outubro e neste ano não queremos repetir esta situação”.

Apesar dos efeitos do novo coronavírus na economia e na população, os levantamentos da diretoria do sindicato dos trabalhadores, informa o dirigente, mostra que o ano que passou não foi totalmente ruim às indústrias do setor, principalmente para os fabricantes de embalagens plásticas. “Este setor produziu mais do que antes da pandemia”, ilustra o presidente.