O idoso de 84 anos, acusado de estuprar a neta de oito anos na noite de 27 abril, na casa da própria vítima, na Zona Norte do Balneário Rincão está livre do cárcere. O juízo da Comarca de Içara converteu a prisão preventiva de P.S., para prisão domiciliar.

O promotor Marcus Vinicius de Faria Ribeiro, do Ministério Público (MP) içarense ainda não foi intimado sobre a soltura do acusado.

“O MP já se manifestou contrariamente e realizou a denúncia de estupro de vulnerável. Devo ser notificado nos próximos dias, caso demorar, vou atrás para saber a motivação, já que a acusação entendeu que ele deveria ser mantido preso”, afirma Ribeiro.

Problemas de saúde

O promotor diz que a defesa pediu a soltura de P. ao Judiciário, alegando que, como o acusado tem a saúde debilitada, não poderia ficar recluso. “A defesa mostrou um atestado de um médico particular. Vou tomar conhecimento das fundamentações do magistrado acerca do convertimento da prisão, e decidir entrar, ou não, com um recurso”, explica.

O delegado responsável pelo inquérito policial, Rafael Iasco, disse na época que a menina revelou que já vinha sendo abusada sexualmente.

“A prisão foi em flagrante, literalmente, e com o depoimento da testemunha ocular, irmã da vítima. O laudo pericial também apontou lesão na vulva da menina. O crime está mais que comprovado”, ressaltou a autoridade policial. O crime de estupro de vulnerável tem pena máxima de 15 anos de reclusão.

Cena flagrada
pela irmã

O acusado chegou a relatar que estava somente brincando com a vítima e que foi um mal entendido. A cena de sexo oral foi flagrada pela irmã da menina, de 12 anos, no sofá da sala da residência.

A garota tinha recém chegado a casa, e aos prantos foi avisar a mãe que tinha saído para compras.O acusado é pai do pai da vítima.