A Polícia Militar Rodoviária (PMRv) de Gravatal prendeu um homem de 53 anos na noite desta segunda-feira durante uma fiscalização de rotina em frente ao posto policial na SC-370, no bairro. O homem transportava em seu carro, um Monza com placas de Araucária (PR), 2.688 frascos de chumbinho (conhecido como raticida) prontos para a comercialização.
Desde 2011, a Companhia Integrada de Desenvolvimento Agrícola de Santa Catarina (Cidasc) monitora as vendas deste produto agrotóxico e coleta informações sobre a distribuição em Santa Catarina. Parte dos produtos, assim como já ocorrido em outras apreensões realizadas pela Cidasc, não possui sequer rótulo, enquanto outra parte apresenta informações falsas, como o nome da empresa produtora e CNPJ, além de não fazer qualquer referência às recomendações de manuseio e segurança para seu uso.
O distribuidor foi encaminhado à Delegacia de Armazém e autuado em flagrante, já que o crime é inafiançável. Além disso, responderá um processo administrativo por transportar agrotóxicos não registrados nos órgãos competentes.
O chumbinho não possui registro em qualquer órgão competente (Ministério da Agricultura ou Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Trata-se de um produto comercializado de forma criminosa e irregularmente utilizado como veneno de ratos.
É um produto químico de uso agrícola (inseticida, acaricida ou nematicida), porém manipulado e fracionado indevidamente e desviado para uso como raticidas. Expõe a população a sérios riscos de intoxicações graves ou até mesmo fatais. No comércio clandestino, o produto também é vendido e utilizado para o extermínio de cães e gatos.