Na região, sete casos de suspeita de infecção pelo vírus Influenza H1N1 aguardam resultados. Os dados são da 20ª Gerência Regional de Saúde. Somente nos últimos dias, duas pessoas foram internadas no Hospital Nossa Senhora da Conceição (HNSC), em Tubarão, com suspeita de estarem infectadas pelo vírus da gripe A, como ficou conhecida a doença durante a pandemia de 2009.

De acordo com a responsável pela Influenza na Gerência Regional de Saúde, Marlene de Souza Marcelo Gonçalves, a região ainda não apresentou casos confirmados de H1N1, mas houve um registro de H3N2, um subtipo do H1N1. “Por isso, a prevenção é essencial: através de higiene ou vacinação. Atualmente, temos sete casos suspeitos de H1N1, os quais ainda aguardam resultados”, reforça Marlene.

No ano passado, segundo Marlene, foram 31 casos positivos para a gripe A, resultando em cinco óbitos. “Contudo, os outros 27 foram curados. A região está com profissionais habilitados e capacitados se, por ventura, aumentar o número de pessoas infectadas pelo vírus. Também há medicação (Tamiflu) em todos os postos de saúde, clínicas e hospitais, tanto públicos quanto privados. Estamos preparados em caso de epidemia”, acrescenta.
Medidas de prevenção devem ser tomadas, como cuidados com a higiene e vacinação.

De acordo com a diretora de Vigilância Sanitária em Saúde, Rita de Cássia Schmitz, as medidas básicas de higiene para prevenção são necessárias. “Cobrir a boca quando tossir ou espirrar, manter as mãos limpas e higienizadas para evitar transmissão por contato e procurar ficar em lugares arejados com menor fluxo de pessoas são algumas maneiras de prevenir a doença, além, é claro da vacina contra a gripe H1N1”, reforça.

Em 2009, durante a pandemia, foram registrados no Brasil 58.178 casos e 2.101 mortes.