Foto: SindBancários
Foto: SindBancários

A greve nacional dos bancários, iniciada no último dia 6, completa uma semana nesta terça-feira (13) sem previsão de acordo com os donos de banco. Na região Carbonífera a adesão à paralisação, por tempo indeterminado, é de praticamente 100%, conforme o Sindicato dos Bancários. Segundo balanço divulgado pelo sindicato, na última sexta-feira (09) eram 49 agências fechadas do total de 55. Ou seja, cerca, 90% dos trabalhadores estão parados.

Nesta terça-feira (13) os grevistas de Criciúma e região participam de uma assembleia, programada para as 16h30,no Auditório do Sindicato dos Químicos, em Criciúma. O encontro servirá para debater os rumos do movimento.

Segundo o presidente do Sindicato, Edgar Generoso, a categoria não aceita a proposta de 5,5% de reajuste sobre todas as verbas salariais ( metade da inflação do período estimada em 9.88%) mais abono de R$ 2.500,00, oferecida pelos banqueiros.

A categoria reivindica 16% de aumento (reposição da inflação mais 5,7% de aumento real), valorização do piso salarial no valor do salário mínimo calculado pelo Dieese (R$ 3299,66 em junho), PLR de três salários mais R$ 7.246,82, defesa do emprego e fim da terceirização entre outros. A data-base é 1º de outubro. A Febraban informa que segue aberta a negociações.

Com informações de Maristela Benedet