Foto: Divulgação/Jornal Notisul
Foto: Divulgação/Jornal Notisul

Após a direção do Hospital Santa Teresinha, em Braço do Norte, anunciar a possibilidade de parar os atendimentos de urgência e emergência pelo Sistema Único de Saúde (SUS) devido ao colapso financeiro que a entidade enfrenta, ontem o governo de Santa Catarina anunciou um aumento no repasse mensal, de R$ 31 mil para R$ 50 mil.
Paralelo ao aumento será realizado o pagamento de R$ 171 mil referente aos serviços realizados pela instituição, como cirurgias eletivas e de alta complexidade. A definição ocorreu em uma reunião, em Florianópolis, entre o secretário de estado da saúde, João Paulo Kleinubing, o secretário de desenvolvimento regional em Braço do Norte, Roberto Kuerten Marcelino, e o deputado estadual José Nei Ascari.

Nos últimos meses, a entidade enfrenta uma grave crise financeira, resultante da insuficiência dos valores repassados pela união, estados e municípios. A empresa privada é referência em atendimento médico e possui contrato de prestação de serviços com as prefeituras de Braço do Norte, Gravatal, São Ludgero, Grão-Pará, Rio Fortuna e Santa Rosa de Lima.

A diretora do hospital, Maria Celir Tenfen, vê o aumento com otimismo. “Já são 50% da nossa necessidade. O prejuízo mensal chega a R$ 108.992,24. A diretoria irá se reunir e dar prosseguimento às negociações. Acredito que os prefeitos serão responsáveis o suficiente para não desejarem prejudicar a população”, salienta.

Repasse x despesas
•Repasse dos municípios – R$ 53.660,00
•Repasse secretaria de estado da saúde – R$ 31.883,79
•Despesa com médicos plantonistas – R$ 73.936,00
•Despesa hospital* – R$ 194.536,03
•Prejuízo mensal – R$ 108.992,24
*Referente folha de pagamento dos funcionários, água, luz, material, telefone, entre outros.

Aquisição da dívida
• Desde 2012, o hospital passou a acumular um déficit financeiro
• No fim do ano passado, o déficit chegou a R$ 417.936,61
• Em dezembro de 2014, foi feito um empréstimo de R$ 200 mil para pagamento do 13º salário dos funcionários
• Em março deste ano, mais um empréstimo de R$ 80 mil foi contraído para o pagamento de fornecedores
• Os valores foram compensados com o pagamento de R$ 414 mil, efetuado pelo estado de Santa Catarina no mês de março/2015 (débito acumulado entre 2006 e 2012)
• No mês passado foi contraído um novo empréstimo bancário de R$ 350 mil
• O hospital está hoje com saldo negativo superior a R$ 100 mil mensais
• A expectativa é de que até o fim do ano o débito chegará a
mais de R$ 1,2 milhão

Jornal Notisul