Planejar, orientar, estabelecer metas e estratégias, garantir água em quantidade e qualidade aos diversos usos e o desenvolvimento sustentável da bacia. Estes são os objetivos que norteiam o Plano de Recursos Hídricos da Bacia do Rio Urussanga.

O envolvimento da sociedade acontecerá por meio de reuniões, consultas públicas e encontros técnicos participativos a fim de discutir problemas e soluções relativos à gestão das águas. O segundo encontro regional ocorrerá na tarde da próxima quarta-feira, dia 25, e irá reunir população, poder público e usuários de águas das cidades de Içara, Criciúma e Morro da Fumaça. A ação será realizada no auditório da Paróquia São Roque, em Morro da Fumaça.

“O Plano de Recursos Hídricos é um instrumento que determina os critérios necessários para recuperação, preservação e conservação da água, além de definir o cenário atual de oferta e demanda e projetar os possíveis panoramas futuros. Por isso é fundamental a participação da população dos municípios inseridos na bacia do Rio Urussanga”, explica o coordenador geral do Plano, Celso Albuquerque, professor da Unisul.

O projeto está sendo executado pela Universidade do Sul de Santa Catarina (UNISUL) com apoio do Governo de Santa Catarina, FAPESC e Comitê de Gerenciamento da Bacia do Rio Urussanga.

A BACIA
A Bacia do Rio Urussanga está localizada na região do extremo sul catarinense e possui uma área de drenagem de 679,75 km². Seu rio principal, o Rio Urussanga, surge da confluência dos rios Maior e Carvão. No encontro do rio Urussanga com o Oceano Atlântico forma-se um complexo laguna composto por lagos e arroios. A Bacia Hidrográfica do Rio Urussanga abrange 10 municípios: Balneário Rincão, Cocal do Sul, Criciúma, Içara, Jaguaruna, Morro da Fumaça, Pedras Grandes, Sangão, Treze de Maio e Urussanga.