Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

A obra física da UPA (Unidade de Pronto Atendimento) da Grande Próspera deve ficar pronta até o final dezembro. Seu funcionamento, entretanto, é incerto. Sem previsão de recurso para garantir a mobília do local, como camas, macas e equipamentos, o Secretário de Saúde Paulo Conti prefere não fazer qualquer previsão sobre a abertura do local.

“Fisicamente a obra termina este ano, mas colocar em funcionamento é outra história. Não há previsão. Não existe recurso para equipar nem garantia para que o custo fixo de manutenção seja coberto”, admite Conti.

Em entrevista a Rádio Difusora, o secretário comentou a declaração dada pelo Ministro Arthur Chioro, que tem alertado para o risco de colapso eminente na saúde pública. Chioro teme que em pouco tempo serviços essenciais não tenham mais dinheiro para seguir operando.

“Esta situação que envolve a UPA já esperávamos. UPAs inauguradas no Rio Grande do Sul recentemente já estão sem operação. Agora, se o dinheiro começar a atrasar para os hospitais e serviços mais básicos será o caos”.

Portal Sulnoticias