Pelo menos dez pessoas morreram e 35 ficaram feridas em um ataque com foguetes na segunda maior cidade da Ucrânia, Kharkiv, disse o Serviço de Emergência do Estado da Ucrânia em um post do Telegram nesta terça-feira (1°).

A explosão atingiu o prédio da Administração Estatal Regional do governo, de acordo com vídeos do incidente postados pelo Ministério das Relações Exteriores da Ucrânia (MOFA) e funcionários do governo. Os vídeos foram publicados também na terça-feira, no horário local, e foram verificados pela CNN.

O edifício da Administração Estatal Regional abriga escritórios do governo local. Ele está localizado na “Praça da Liberdade” – a praça principal de Kharkiv e um marco arquitetônico.

Segundo o serviço de emergência local, oito equipes trabalham no resgate das vítimas. “Há oito esquadrões de resgate de emergência no local trabalhando, com 80 funcionários e voluntários separando os destroços, arrastando-os para encontrar os feridos e os mortos. O trabalho continua”.

“A Rússia está travando uma guerra em violação do direito internacional humanitário. Mata civis, destrói a infraestrutura civil. O principal alvo da Rússia são as grandes cidades que agora são atingidas por seus mísseis”, tuitou o Ministério do Interior, que compartilhou um vídeo mostrando o ataque.

O ministro das Relações Exteriores da Ucrânia, Dmytro Kubela, disse que “ataques com mísseis russos” causaram a explosão. Ele reforçou, então, o pedido para que outros países “isolem a Rússia totalmente”.

Zelensky diz que Rússia comete “terrorismo de Estado”
Em reação ao ataque a Kharkiv, o presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, disse que o míssil é “um terror absoluto e indisfarçado”. “Ninguém vai perdoar. Ninguém vai esquecer. Este ataque a Kharkiv é um crime de guerra”, afirmou o presidente nesta terça-feira.

“Pedimos a todos os países do mundo que respondam imediata e efetivamente a essa tática criminosa do agressor e declarem que a Rússia está cometendo terrorismo de Estado. Exigimos total responsabilidade pelos terroristas nos tribunais internacionais”, condenou o presidente.

Segundo ele, Kharkiv e a capital Kiev são os principais alvos russos no momento. “A defesa da capital, hoje, é a principal prioridade para o Estado. Se protegermos Kiev, protegeremos o Estado. Este é o coração do nosso país. E deve continuar batendo. E continuará batendo, para que a vida triunfe”, acrescentou o presidente.

Na segunda-feira (28), pelo menos nove civis haviam sido mortos por ataques com foguetes russos em Kharkiv, disse o prefeito Ihor Terekhov. Segundo ele, três crianças morreram.

“Os mísseis atingiram prédios residenciais, matando e ferindo civis pacíficos. Kharkiv não vê tantos danos há muito tempo. E isso é horrível”, disse ele. Uma família de dois adultos e três crianças foi queimada viva em seu carro, disse ele.