Desde o início de novembro o estudante João Pedro Duarte da Silva está encarando novos desafios. O mestrando, que deixou a cidade de Sangão para ganhar o mundo, está estudando na Alemanha. Ex-aluno Satc, João Pedro cursou o ensino técnico em Metalurgia e depois ingressou no curso de Engenharia Mecânica da Faculdade Satc, que concluiu em 2017.

Logo em seguida veio um novo desafio, também superado: o ingresso no Programa de Pós-graduação em Engenharia Mecânica da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC).

“Ingressei logo após concluir a graduação. A área de pesquisa é Projeto de Sistemas Mecânicos e a sub-área é Projeto de Sistemas Hidráulicos e Pneumáticos. Eu faço parte do grupo de pesquisa do Laboratório de Sistemas Hidráulicos e Pneumáticos”, explica o mestrando, hoje com 27 anos. Foi por meio do Laboratório, o LASHIP, que foi viabilizada a parceria com a empresa Bosch Rexroth.

Os meses de estudos em território alemão seguem até o final de maio de 2019, quando João Pedro retorna ao Brasil. “Esse período está sendo de grande valia para meu crescimento profissional, devido à possibilidade de aplicação dos conhecimentos adquiridos durante graduação e pós-graduação e ainda pela aquisição de novos conhecimentos durante esta fase do projeto”, afirma. Ele está trabalhando na validação experimental de um atuador eletro-hidrostático para atuação de válvulas submarinas para águas ultra profundas. “Trata-se de um sistema híbrido que visa combinar as melhores características dos sistemas eletromecânicos e eletro-hidráulicos atualmente utilizados no setor”, informa.

Domínio do inglês é fundamental

Sem o inglês João Pedro não chegaria onde está, mas o alemão ainda é desafiador. “Eu me comunico bem em inglês, e com meus colegas isso é suficiente, porém conhecer a língua alemã é indispensável para se inserir de forma mais orgânica aos grupos sociais”, afirma.

Embora ainda não se considere um pesquisador, o mestrando tem nisso o seu foco. O incentivo que vem recebendo dos professores, desde a época da Faculdade Satc, o motiva a continuar. “Os conselhos que eu passo adiante são baseados no que venho recebendo dos professores que tive o prazer de conhecer até o presente momento”, argumenta.

1 – O estudo da língua inglesa é fundamental, para pesquisas, para se comunicar com o restante do mundo e para que suas publicações tenham maior alcance.

2 – Durante a graduação busque saber qual a sua área (ou áreas) de maior afinidade, converse com seus professores e se possível já tente se engajar em alguma pesquisa/iniciação científica/monitoria. Eu recebi um grande apoio dos professores Richard Castro e Elvis Cury durante a minha graduação e isso com certeza me influenciou muito a pleitear uma vaga de mestrado no LASHIP.

3 – E no mais, é aquela história, aprenda a gostar de aprender.

Assessoria de Imprensa da Satc (www.satc.edu.br)