O engenheiro Anderson Pacheco, formado em Eletrotécnica na SATC, em 1992, hoje trabalha na TESLA, a maior fabricante de carros elétricos do mudo, e atendeu os diretores da Satc para uma visita de dois dias nas fabricas de veículos elétricos mais modernas do mundo, em Nevada e Califórnia.

A Satc realiza projetos desde maio de 2017 buscando entrar nos estudos da mobilidade elétrica. Em dezembro do ano passado apresentou seu primeiro projeto, convertendo um Ford KA com combustível a gasolina para um veículo totalmente elétrico. O projeto contou com o apoio da Itaipu Binacional e propiciou, além do conhecimento da tecnologia de conversão de carros a gasolina para elétrico, a estruturação do Núcleo de Mobilidade Elétrica, que conta com a colaboração de cinco cursos de engenharias, curso de Design e do técnico em Automotiva.

“O que vimos na Tesla é a tecnologia movendo o mundo e ficamos muito orgulhosos de ver o trabalho de um profissional de alta qualificação formado na Satc produzindo conhecimento de vanguarda mundial. É um exemplo a ser seguido por nossos alunos. Reforça a nossa decisão de acelerar o processo de inovação e desenvolvimento tecnológico nas indústrias de alta tecnologia, e a mobilidade elétrica é uma delas”, afirma o diretor executivo da Satc, Fernando Zancan.

A visita a Tesla faz parte do objetivo de conhecer melhor essa indústria, ver suas carências de mão de obra, discutir a estrutura curricular dos cursos técnicos e superiores para a preparação dessa mão de obra e verificar quais tipos de parcerias seriam possíveis firmar no futuro. Além do diretor executivo da Satc, Fernando Zancan, a comitiva criciumense é composta pelo diretor da Satc, Carlos Antônio Ferreira e os empresários Edmilson Zanatta e César Smielevski.

Ainda estão previstas, no roteiro de visitas, as passagens nas Universidades de Reno e West Virginia, onde serão discutidas parcerias tecnológicas e educacionais nas áreas de mineração, química, informática e mecânica.

Assessoria de Imprensa da Satc (www.satc.edu.br)