IMG_8937Eles estão concluindo o ensino técnico e se preparando para começar o estágio do curso. Com o currículo em mãos, os alunos da Satc aproveitaram os dois dias da Feira da Empregabilidade para conhecer melhor quem pode ser seu empregador. “Já tinha ouvido falar de algumas empresas, mas agora, com as explicações, ficou mais fácil”, contou Vinícius Mendes, 17 anos, da última fase do técnico em Mecânica.

Junto com os amigos de turma, Vinícius percorreu, na tarde desta quinta-feira (15), os estandes das empresas expositoras no evento. O colega, Pedro Ernesto Menegon de Costa, 16, gostou do que ouviu. “Conversei com o pessoal da Eliane e da Rio Deserto e gostei do que eles falaram sobre estágio. Também há possibilidade de crescimento e isso é bem legal”, disse Pedro.

A Feira da Empregabilidade é organizada pela Satc há dez anos. Em dois dias, os alunos dos cursos técnicos e superiores, tiveram a oportunidade de conversar com os representantes de 22 empresas e sindicatos patronais, conhecer o ramo de atividade e deixar currículos para vagas de emprego e estágio. “Esse é o quinto ano que estamos participando e os resultados sempre são positivos”, ressaltou a analista de Recursos Humanos das Empresas Rio Deserto, Alice Constantino.

Quem já foi aluno da Satc, hoje retorna como profissional expositor. Lucas Sabino Chrispim se formou em 2012 no curso técnico em Administração e foi trabalhar na Tupy, em Joinville. Hoje voltou para falar sobre sua experiência e conversar com os estudantes. “Conto um pouco do que fiz e falo sobre a empresa”, afirmou. Desde quarta-feira, a Tupy está fazendo teste de seleção com alunos dos cursos técnicos para contratar estagiários.

O evento, que começou nesta quarta (14) e termina hoje (15) recebeu 22 expositores. “Temos empresas que estão participando desde a primeira edição e outras que começaram conosco em 2015”, destacou o coordenador do Centro de Relacionamento com o Mercado (CRM), da Satc, Renato Nascimento. Concluindo o curso técnico em Química, as colegas Natalia Gava Boneti, 17, e Julia Eugênio Furlan, 16, deixaram currículos em vários estandes. “É importante ter noção do trabalho da empresa para saber onde podemos atuar também”, contou Natalia.

Redação Portal Satc (www.portalsatc.com)