Um verdadeiro escândalo relacionado à educação foi levantado nesta terça-feira em reportagem especial do Jornal da Manhã. Levantamento da jornalista Daniela Soares apontou que uma pedagoga de Criciúma vendia certificados de qualificação profissional a valores que oscilavam entre R$ 55 e R$ 75, por cursos de até 300 horas/aula que, na verdade, não eram realizados.

“A jornalista fez o levantamento, nos entregou no Ministério Público, investigamos e consolidamos a denúncia. Identificamos os dois suspeitos, um casal aqui de Criciúma, ele assinava como diretor da empresa que fornecia os certificados, e ela como diretora pedagógica”, explicou o promotor da Vara Criminal, Pedro Lucas de Vargas, em entrevista ao Som Maior News Primeira Edição.

Veja a matéria completa no Portal Som Maior News.