Na tarde do sábado, dia 25, fiéis participaram da Solene Celebração Eucarística com o rito de Ordenação Presbiteral do então Diácono Luan Zanoni. A celebração teve início às 15h e foi presidida pelo bispo da Diocese de Criciúma, Dom Jacinto Inacio Flach, e concelebrada por dezenas de padres, na Igreja Matriz da Paróquia Sagrado Coração de Jesus, em Forquilhinha. O pedido de ordem do candidato foi feito pelo reitor do Seminário Bom Pastor, padre Thiago De Moliner Eufrásio.

Basta-me a tua graça

Sob o lema sacerdotal “basta-me a tua graça”, extraído da segunda Carta aos Coríntios, o Diácono Luan ouviu atento o pedido do sacerdote para que Dom Jacinto realizasse a ordenação e prontamente se apresentou. Convicto do seu desejo e considerado digno, o epíscopo se dirigiu a toda assembleia pedindo o auxílio de Deus e de Jesus Cristo, em seguida, acolheu mais um irmão para a Ordem do presbiterado.

Em sua homilia, Dom Jacinto destacou que “ordenar um padre é ordenar alguém para o serviço em nome de Deus”, um chamado que brota no coração e leva esperança ao seu povo. “Deus vem ao nosso encontro todas as vezes em que somos humilhados e pecamos, com o seu coração misericordioso Ele nos acolhe e somente a sua graça nos basta para vivermos”, destacou o epíscopo.

Dom Jacinto destacou ainda o período formativo de Luan e das orações de sua mãe, Santina Pasini Zanoni. “Somos o que somos pela graça de Deus e a tua ordenação é um desses momentos em que o coração de Cristo, da tua família e de todo o povo se alegra”.

O rito de ordenação presbiteral

Após a reflexão, deu-se sequência ao rito, com o propósito do eleito, a ladainha de todos os santos e a imposição das mãos e prece de ordenação, feitas pelo bispo. Em seguida, os padres Fernando dos Santos de Oliveira e Juliano Pacheco Bitencourte revestiram Luan com a estola e a casula, logo após, teve as mãos ungidas com o óleo do Crisma por Dom Jacinto.

Acolhido com muitas palmas, o neo-sacerdote recebeu um caloroso abraço do bispo, gesto que foi seguido por todos os presbíteros presentes. Agora padre, Luan passou a exercer então, pela primeira vez, o seu ministério, concelebrando com o bispo e os outros membros do presbitério.

Agradecimentos

Ao final da celebração, padre Luan agradeceu a Deus e ressaltou que deseja exercer com amor e fidelidade a missão de ensinar, santificar e governar o povo. “A vocação nunca é mérito, mas dom de Deus que olha para o nosso coração e nos convida a trabalhar em sua messe apesar de sermos instrumentos insuficientes”, disse.

Ao se dirigir aos seus familiares, padre Luan agradeceu pelas orações, lembrou de todos os seus formadores, diretores espirituais e a todos que foram responsáveis por auxiliá-lo a ir, cada vez mais, ao encontro de Cristo. O novo sacerdote diocesano manifestou ainda a sua gratidão a todas as paróquias por onde passou durante o período formativo, a sua comunidade de origem dedicada a Santa Izabel e ao grupo de oração Espírito Jovem, do qual já participou e sentiu brotar o desejo pela vocação sacerdotal.

Colaboração: Assessoria de Imprensa – Tiago Clezar