Por volta das 12h (8h de Brasília), o papa Francisco apareceu na janela do apartamento papal no Vaticano para conduzir a primeira oração do Ângelus de seu Pontificado. Seguindo a tradição de seus antecessores, antes de conduzir a oração ele se dirigiu aos fiéis falando sobre misericórdia. “Deus não se cansa de perdoar, nos é que cansamos de pedir perdão”, disse o Papa argentino.

Ao contrário de outros Ângelus, em que seus antecessores aproveitaram a oportunidade de se dirigir à multidão para falar sobre temas internacionais e políticos, Francisco preferiu centrar o espaço de sua primeira bênção dominical apenas na religião.

“O rosto de Deus é de um pai misericordioso, que sempre tem paciência. Vocês já pensaram na paciência de Deus? Deus não se cansa de nos perdoar, disse. “O problema é que nós nos cansamos de pedir perdão. Não nos cansemos mais”.

Francisco iniciou sua fala dizendo que falaria de misericórdia. Ele disse que recentemente leu um livro escrito pelo cardeal alemão Walter Kasper sobre o tema – e brincou, uma marca de suas primeiras falas, que não estava fazendo propaganda. “Misericórdia é o melhor que podemos sentir. Muda o mundo, um pouco de misericórida torna o mundo mais junto”, afirmou o Papa

O papa contou ao público sobre o encontro, que teve com uma senhora em uma missa realizada na ocasião da visita da imagem de Nossa Senhora de Fátima a Buenos Aires, em 1992, cidade em que foi posteriormente arcebispo. “Eu olhei para ela e disse: ‘nonna, você quer se confessar? Mas se a senhora não pecou?’ ‘Todos nós pecamos’, disse ela. ‘E se o senhor não perdoar?’ ‘Se o senhor não perdoasse tudo, o mundo não existiria’, completou”. Francisco encerrou sua fala convocando as mais de 100 mil pessoas na Praça São Pedro para rezar o Ângelus. Ao término, ele foi intensamente aplaudido pelo multidão que tomava todos os espaços da praça e voltou a falar sobre o nome que escolheu. “Escolhi o nome do padroeiro da Itália, São Francisco de Assis, isso reforça o vínculo especial com essa terra. Terra da minha família”, disse o Papa, que é filho de italianos.

Primeiro Tuíte
Após a cerimônia, o Twitter papal @pontifex foi atualizado pelo primeira vez no Papado de Francisco. “Queridos amigos, eu os agradeço de coração e peço que continuem rezando por mim. Papa Francisco”, diz o post. Durante o Pontificado de Bento XVI, a conta era atualizada por assessores que reproduziam as falas do Papa