O governo venezuelano descartou “a opção de embalsamar o corpo” do presidente Hugo Chávez, informou nesta sexta-feira em sua conta do Twitter o ministro de Informação e Comunicação, Ernesto Villegas.

“Ficou descartada a opção de embalsamar o corpo do comandante Chávez após o informe de uma comissão médica russa”, escreveu Villegas na rede social.

Essa comissão “estabeleceu que para realizar o procedimento, o corpo deveria ser transportado à Rússia por um período de 7 a 8 meses”, acrescentou o ministro, horas depois de Chávez ser colocado em um sarcófago no Museu Histórico da Revolução, em um quartel de Caracas.

AFP