A COOPERMILA realizou no dia 25 de março conforme convocação através de edital, a ASSEMBLEIA GERAL ORDINÁRIA – PRESENCIAL. O evento aconteceu às 19h na sede social da Cooperativa registrando a participação de 50 (cinquenta) associados.

Esta foi a primeira Assembléia Geral Ordinária presencial após o inicio da pandemia de Covid19 em 2020.

Conforme Edital, foram apresentados para apreciação dos presentes as seguintes ordem do dia:

  • Prestação de contas do conselho de administração acompanhado de parecer do conselho fiscal e auditoria independente referente exercício de 2021, compreendendo:
    1. Relatório da gestão;
    2. Balanço patrimonial;
    3. Demonstrativo das sobras apuradas no exercício de 2021;
    4. Parecer do conselho fiscal e parecer de auditoria independente.
  • Destinação das sobras apuradas no exercício de 2021;
  • Eleição e posse dos componentes do conselho fiscal período 2022;
  • Fixação de pró-labore ao presidente e cédula de presença para as reuniões do conselho fiscal demais membros do conselho de administração e delegados representantes junto a Fecoerusc;
  • Aprovação de plano de investimentos para o exercício de 2022.
  • Apresentação e aprovação de plano de aplicação do FATES 2021 e 2022;
  • Homologação de venda de bens do ativo imobilizado (veículo utilitário);
  • Aprovação da contratação de seguro para garantir contrato de compra de energia no mercado livre;
  • Assuntos gerais.

Todos os itens que foram apresentados e submetidos a aprovação dos presentes registrando votação unanime.

O presidente Alcimar Damiani de Brida no encerramento da assembleia destacou algumas atividades realizadas pela COOPERMILA no ano passado, uma delas foi o leilão de compra de energia elétrica de forma a atender seu mercado consumidor para os próximos 15 (quinze) anos.

De Brida também falou sobre a redução de faturamento ocorrida no exercício de 2021, segundo o presidente essa redução aconteceu em decorrência da implantação de plantas de geração distribuída e principalmente da diminuição do consumo de energia elétrica na classe industrial.

“O Conselho de Administração não mediu esforços para buscar soluções de curto, médio e longo prazo para minimizar os efeitos dos elevados aumentos tarifários”, concluiu De brida.

Outra conquista destacada pelo presidente foi com relação aos programas sociais oferecidos aos associados, como atendimento médico e odontológico, que apesar de todas as adversidades a diretoria conseguiu manter.

“O desafio continua e certamente teremos um ano em curso com renovados esforços para sempre buscarmos o benefício econômico e social a nossos associados e sociedade em geral”, finalizou Alcimar.