No segundo teste antes retomar o calendário, o Criciúma não teve dificuldades para superar o Guarani (SP), por 2 a 0, na noite desta sexta-feira, diante de quatro mil torcedores do EstádioHeriberto Hülse. O Tigre usou duas equipes, uma em cada tempo, e os gols foram marcados pelo volantes Serginho e Elton ainda na etapa inicial.

O jogo começou truncado, com muitas faltas. Atualmente na Série C do Brasileiro, o Guarani não era nem de longe parecido com o Bugre campineiro que ficou famoso com o título brasileiro de 1977. Com apenas um jogador no ataque, o time paulista marcou forte no meio-de-campo.

Dos novos contratados do Criciúma, Morais tinha boa movimentação, mas Wellington Paulista não marcava presença na área. Aos poucos, a equipe catarinense tomou conta da partida, com destaque para o apoio do lateral Sueliton.

O Guarani só foi ameaçar o Criciúma aos 22 minutos, após cobrança de escanteio. A bola bateu na trave e para Nena, que chutou desviado na zaga. O atacante Lins desperdiçou a primeira boa chance do Criciúma, aos 27, depois que a zaga do Bugre parou para reclamat impedimento que não houve. Porém, o chute foi para fora.

O primeiro gol da partida foi acontecer apenas aos 39 minutos, depois que Sueliton apareceu livre pelo lado direito de ataque. O lateral cruzou em curva e o volante Serginho apareceu atrás da zaga como um centroavante para dar um peixinho e cabecear fora do alcance do goleiro Juliano.

O gol facilitou as ações do Criciúma que começou a tocar a bola sem errar tantos passes. E aos 44, João Vitor lançou Lins pelo lado esquerdo. O atacante cruzou na altura do segundo poste. Serginho ajeitou de cabeça e Elton concluiu para ampliar o placar.

Satisfeito com o rendimento dos titulares, o técnico Oswaldo Alvarez decidiu trocar os 11 jogadores para o segundo tempo. A nova equipe tinha dois centroavantes de área – Marcel e Giancarlo, e o lateral-direito Bruno Renan improvisado no lado esquerdo. Mas parece que os reservas estavam dispostos a mostrar serviço, principalmente o meia Ivo.

Com boa movimentação, o jogador armou a primeira jogada de ataque do Tigre logo a dois minutos pelo lado esquerdo de ataque. Leandro Brasília recebeu o passe e chutou torto, mas Giancarlo aproveitou para desviar de cabeça e Jefferson Feijão apareceu no meio do caminho para salvar o Guarani.

Aos 4, Marcel, na pequena área, tentou de letra e o goleiro Juliano estava atento para defender. O Guarani teve outra boa chance aos 14, com Wellington Simião, após cobrança de falta, mas o chute passou por cima do gol de Helton Leite.

O estreante Cassiano sentiu a falta de entrosamento e buscou algumas jogadas pelo lado direito de ataque. Quando o ritmo da jogo diminuiu, o Guarani teve a chance de descontar com o pênalti sobre Nena aos 43. O próprio atacante cobrou, mas Helton Leite fez a defesa e evitou o gol do Guarani.

O lance fechou a noite do torcedor do Criciúma que saiu do Heriberto Hülse com a sensação de que a atuação do time considerado reserva foi melhor do que a da equipe titular, em parte, pela movimentação do meia Ivo, que parece buscar a vaga atualmente ocupada por João Vitor.

DIÁRIO CATARINENSE