Quinta-feira à tarde, Talma Bauer, chefe de gabinete de Marco Feliciano (PSC-SP) na Câmara dos Deputados, em Brasília, disse que o pastor está tranquilo em relação à divulgação do vídeo polêmico gravado em Camboriú, no Encontro dos Gideões. Segundo ele, pedir ofertas faz parte do trabalho do pastor:

– Não se trata de nenhum demérito. É o intuito do trabalho dele.

Bauer afirma que o dinheiro arrecadado durante o encontro de Gideões é totalmente direcionado à manutenção de 1.253 famílias pelo mundo. Em relação à polêmica afirmação de que é preciso informar a senha do cartão para validar a oferta, ele diz que tudo não passou de uma brincadeira:

– Não ofendeu ninguém, é um ambiente descontraído. A própria Bíblia diz que a oferta tem que vir com alegria.

O deputado foi eleito para a Comissão dos Direitos Humanos da Câmara na quinta-feira, depois de muita polêmica. Ele é acusado também de de declarações racistas e homofóbicas e a nomeação dele para o cargo gerou protestos de diversos setores.

Em Camboriú, ninguém responsável pelo encontro evangélico na cidade foi encontrado pela reportagem para comentar as imagens polêmicas.

O SOL DIÁRIO