A Igreja Pentecostal do Acolhimento em Jesus Cristo, localizada na cidade de Lauro Mülller (antiga pousada Rio do Rastro), é uma entidade sem fins lucrativos que teve sua fundação no dia 06 de março de 2013, localizada na localidade de Rio do Rastro, atua na área de acolhimento de pessoas com problemas sociais como, álcool, drogas, tabagismo, depressão etc.

Tendo como presidente o missionário Jaci Gonçalves Filho, a instituição passa por sérios problemas financeiros, a alimentação das pessoas que estão na Casa de Acolhida é feita através de doações de Igrejas do município.
O local onde funciona a Igreja Pentecostal do Acolhimento em Jesus Cristo é alugado com um custo mensal de R$ 2mil, e segundo seu presidente necessita exclusivamente de doações, pois a instituição ainda não tem a ajuda dos poderes do município.

Segundo Jaci um Requerimento, foi enviado á Câmara de Vereadores pedindo que a administração municipal destinasse uma quantia mensal para ajudar nas despesas como contas de água, luz e o aluguel. Ainda segundo o presidente todos os documentos necessários para a legalização da instituição foram providenciados, inclusive CNPJ, faltando apenas á liberação da vigilância sanitária, o que deve acontecer nos próximos dias. Isso afasta boatos de que a casa estaria irregular e funcionando fora das normas exigidas.
Pastores de varias Igrejas da cidade trabalham a parte religiosa dos alunos, todos voluntários, segundo o presidente a única terapia utilizada na recuperação dos dependentes químicos é feita através das orações em grupos.

O uso de drogas é um fenômeno bastante antigo na história da humanidade e constitui um grave problema de saúde pública, com sérias consequências pessoais e sociais no futuro dos jovens e de toda a sociedade. A adolescência é um momento especial na vida do indivíduo. Nessa etapa, o jovem não aceita orientações, pois está testando a possibilidade de ser adulto, de ter poder e controle sobre si mesmo.

É um momento de diferenciação em que “naturalmente” afasta-se da família e adere ao seu grupo de iguais. Se esse grupo estiver experimentalmente usando drogas, o pressiona a usar também. Ao entrar em contato com drogas nesse período de maior vulnerabilidade, expõe-se também a muitos riscos.

O encontro do adolescente com a droga é um fenômeno muito mais frequente do que se pensa e, por sua complexidade, difícil de ser abordado, segundo os pesquisadores Ana Cecília Petta, Roselli Marques e Marcelo S. Cruz, da Revista Brasileira de Psiquiatria.
Os levantamentos epidemiológicos sobre o consumo de álcool e outras drogas entre os jovens no mundo e no Brasil mostram que é na passagem da infância para a adolescência que se inicia esse uso.

Entre os fatores que desencadeiam o uso de drogas pelos adolescentes, os mais importantes são as emoções e os sentimentos associados a intenso sofrimento psíquico, como depressão, culpa, ansiedade exagerada e baixa autoestima.