A entrada da Catedral São José, no centro de Criciúma, amanheceu pichada nesta quinta-feira, 26. O ato de vandalismo aconteceu um dia após uma afirmação polêmica do prefeito, que desagradou a comunidade LGBTQIA+ da cidade.

“Fora, Salvaro” e “Homofobia é crime” foram os dizeres escritos na fachada da igreja. Ontem, em vídeo publicado nas redes sociais, o prefeito de Criciúma, Clésio Salvaro, disse que não iria tolerar aquilo que chamou de “viadagem em sala de aula”, ao se referir a um vídeo reproduzido por um professor da rede municipal de ensino a alunos do 9º ano do ensino fundamental.

Em nota, a assessoria de imprensa da Prefeitura afirmou que o professor foi demitido.

Protesto

Neste sábado, a partir das 14 horas, ativistas promoverão no Parque Centenário, uma Parada LGBTQIA+. O ato foi organizado horas depois da polêmica fala de Salvaro.

O prefeito utilizou as redes sociais para anunciar a demissão de um professor que teria segundo o vídeo apresentado conteúdo inadequado. Ao anunciar a exoneração, Salvaro afirmou que não concorda com esse tipo de “viadagem” em sala de aula.

A presidente do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Criciúma (Siserp), JucéliaVargas, se manifestou sobre o pronunciamento do chefe do Executivo criciumense.

“O vídeo do prefeito é extremamente homofóbico, estamos procurando uma possibilidade inclusive de entrar com processo crime, porque é isso que ele está cometendo no vídeo. Crime de homofobia, e todo apoio e solidariedade ao professor, que apresentou o vídeo a uma turma do 9º ano, com toda uma contextualização, com uma proposta de conteúdo”, afirmou a presidente.

A Secretaria de Educação do município emitiu nota:

Prefeitura Municipal de Criciúma | Nota de esclarecimento

O Governo Municipal de Criciúma, por meio da Secretaria de Educação, vem a público esclarecer que a prática pedagógica de professores da rede de ensino, é orientada a partir das Diretrizes Curriculares, por meio do Plano de Ensino Unificado. Esse plano reúne os conteúdos que deverão ser ministrados junto aos estudantes em cada ano letivo.

Ressaltamos que o episódio recente, envolvendo conteúdo inapropriado em vídeo apresentado por um dos professores, além de não constar no Plano de Ensino da Rede, estando, portanto, em desacordo com a proposta do Conselho Nacional de Educação, não será tolerado pela Administração Municipal de Criciúma.

Dessa forma, as medidas cabíveis em relação ao assunto foram tomadas, o profissional não faz mais parte do quadro de professores da Rede Municipal de Ensino, e os país que perceberem qualquer atitude semelhante podem fazer denúncia a Secretaria Municipal de Educação.

Prefeitura Municipal de Criciúma
Secretaria Municipal de Educação