ensinosuperiorUma pesquisa apresentada ontem na Assembleia Legislativa de Santa Catarina (Alesc) mostrou o perfil dos vereadores do estado. O balanço identifica quem são e como atuam os parlamentares. O questionário foi feito entre 2013 e 2014.

Conforme a pesquisa, a maioria dos vereadores são homens, 86,4%, com idades entre 41 e 50 anos, 40,1%. Na escolaridade, apenas 18,6% completaram o ensino superior, 26% têm formação até o nivel médio e 13,7% não terminaram o ensino fundamental.

Quase metade dos vereadores, 45%, já teve parentes na política. De acordo com o censo, 61,6% dos vereadores têm até R$ 1 milhão para gastar por ano em projetos. E 18,6% possuem uma receita de mais de R$ 2 milhões. O recurso não é totalmente utilizado na maioria das vezes. Só em 34 cidades, o dinheiro foi aplicado integralmente.

A pesquisa também mostrou que há pouca discussão entre os legislativos municipais e a sociedade. Entre 2012 e 2014, quase metade das câmaras, 46,8%, não realizou nenhum tipo de evento para discutir projetos de lei.

O poder, que tem como função a criação de leis, é responsável por apenas 22% dos projetos analisados. A maioria deles, 71,8%, é encaminhado das prefeituras.

Os 1.699 servidores e servidoras que responderam à pesquisa mapeiam 242 municípios do universo de câmaras (82%); em 53 deles (18%) não se obteve retorno de nenhum servidor.

Os dez municípios com mais retorno de servidores foram Joinville (142 servidores), Itajaí (101), Blumenau (86), Tubarão (65), Lages (59), Balneário Camboriú (53), Chapecó (51), Palhoça (47), Florianópolis e Criciúma (46).

Jornal Notisul